Posts Tagged ‘ brincadeiras ’

Quando Deixa De Ser Criança

Quase todo mundo já ouviu essa expressão “Como gostaria de voltar a ser criança!”

Num domingo estava lavando roupa e quando fui colocar as mesmas no varal me deparei com dois rapazes jogando ping-pong, mas estes não usavam de material próprio para o jogo, estavam jogando numa mesa simples e pequena os dois rapazes estava sentados em uma cadeira um de frente para outro na mesa a bola era de desodorante e as raquetes eram suas mãos, eu me arrependi depois de ter perguntado “vocês não tem raquetes?” ate que eles foram educados ao responder “Não, não temos nem mesa!” Eles bem que poderiam ter respondido “Se tivéssemos, você acha que estaríamos jogando com as mãos?” ainda bem que não responderam isso. Mas fiquei pensativa, e decidir falar com meu namorado “Amor quero brincar, vamos jogar ping-pong?” ele respondeu “Mas como, se nem temos material?” eu em seguida disse “A criatividade acabou” Então, inconformada com a resposta de meu namorado, gostaria de saber se meu amigo pensava a mesma coisa, mandei torpedos para ele dizendo se ele gostaria de brincar de ping-pong e a resposta veio com desculpas e então enviei outro torpedo sendo mais direta “você quer ou não?” ele me respondeu “Não, não tem material para brincar.” Neste momento me deu vontade de escrever este post.

Quando se é adulto vai se perdendo o que era demais interessante quando se é criança a “criatividade.” Quando somos criança não há barreiras, arrumamos formas de brincar e como brincar.

Por exemplo, certo dia estávamos lembrando como era brincar quando criança, meu namorado começou a contar a seguinte estória: “Nós éramos amigos, na base de 5 crianças, era época de Pokémon, então quando acabava o desenho corríamos para o quintal para brincar, nós cassávamos insetos colocávamos dentro de uma bolinha ou casca de ovo e dávamos nomes para eles e nos preparávamos para gritar “vai pokébola” era muito legal.”

Eu realmente não sei o que dizer. Sei que esses “dois mundos” são completamente diferentes e que de maneira nenhuma devemos nos esquecer de quem somos e hipótese alguma deixar que o mundo do dinheiro domine nossas mentes.

Voltar a ser criança não dá, mas pensar de vez em quando como elas, pode ser muito divertido.

Anúncios